Entendendo Indicadores Econômicos

Quão impactante pode ser um Indicador no contexto presente?

Os indicadores econômicos são dados que acompanham a economia de um país sobre determinado aspecto. Esse compilado de dados funciona como um termômetro para a economia, e são usados como referência por investidores, empresários e pelo governo para avaliar a situação financeira do país.

por que é importante acompanhá-los?

Acompanhar os principais indicadores é de extrema importância. Eles permitem a identificação de mercados, auxiliam no reconhecimento dos melhores momentos econômicos e facilitam na tomada de decisões.

as surpresas trazem volatilidade

A importância do anúncio do indicador varia dependendo do estágio do ciclo econômico presente, da roda da economia que veremos logo adiante. Por exemplo, em momentos de períodos de crescimento contínuo, corte de juros e bonança, alguns indicadores como de vendas no varejo são levados menos em consideração, afinal o contexto que indicador está inserido é de consumo e giro da economia, logo, “não há surpresas”, já é dado.

PIB

Com certeza você já ouviu falar no PIB. Mas o que significa de fato, o PIB? O Produto Interno Bruto é a soma de todos os valores monetários produzidos pelo país em bens e serviços ao longo de um ano. Na conta, não entram serviços não remunerados, bens já existentes e atividades informais.

O indicador mostra o quanto a economia do país está aquecida e em pleno funcionamento.

Um PIB em queda por dois trimestres consecutivos indica recessão. A partir do terceiro trimestre de queda o país já é considerado em situação de crise.

IPCA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é o índice oficial da inflação do país. É medido mensalmente pelo IBGE e mostra a variação dos preços no comércio para o público final.

É útil para que o governo entenda se o índice está dentro da meta prevista a inflação está sendo cumprida.

É também útil para que o governo entenda se o índice está dentro da meta prevista para a inflação está sendo cumprida.

INPC

O IPCA, entretanto, não é o único indicador econômico que reflete a inflação. Apesar de ser o oficial, existem diferentes índices, cada um responsável por calcular a variação em determinado setor de produtos.

O INPC, ou Índice Nacional de Preços ao Consumidor, também medido pelo IBGE, mostra a oscilação dos preços no mercado de varejo.

Ele foca em famílias que recebem uma faixa salarial mais baixa que o índice oficial (até 5 salários mínimos). Por isso, a variação de preços aqui é sentida no setor de consumo básico, como alimentos de consumo diário (arroz, feijão, leite), gás de cozinha e passagens de ônibus.

IGP-M

O Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM), ao contrário do IPCA e INPC, é calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e registra a inflação de preços de bens de consumo e bens de produção. O indicador é uma versão do Índice Geral de Preços (IGP), e é calculado com a junção do:

  • IPC-M — Índice de Preços ao Consumidor — Mercado, com peso de 30% e
  • INCC-M (Índice Nacional do Custo da Construção, com peso de 10%)

SELIC

A Selic, ou Sistema Especial de Liquidação e Custódia, é a taxa de juros básica do país.

Ela influencia todas as taxas de juros do Brasil, como juros de empréstimos, financiamentos e aplicações financeiras.

A Selic é usada para tentar controlar a inflação, já que o crescimento ou queda dos juros influenciam no consumo da população. É calculada a cada 45 dias pelo Banco Central no COPOM (Comitê de Política Monetária).

taxa referencial

A Taxa Referencial, mais conhecida como TR, foi criada no governo de Fernando Collor como medida de combate à hiperinflação. Na época (1990), a inflação chegava às alturas, com valores como 1.476,56%. Em medida de comparação, a inflação fechou o ano de 2019 em 4,31%.

Atualmente, a TR é uma taxa de referência da economia brasileira, usada para calcular o rendimento de diversas aplicações financeiras, como a caderneta de poupança.

dólar

O dólar também é um indicador econômico. Sua cotação não é regulada pelo estado e sim determinada pelo câmbio flutuante, ou seja, pela lei de oferta e demanda. As oscilações da moeda norte americana afetam a economia brasileira.

Quando a moeda está em alta, a tendência é que a inflação do Brasil aumente, influenciando diretamente no preço de produtos exportados, como eletrônicos, e também no preço do barril de gasolina.

A alta do dólar também afeta investimentos estrangeiros no Brasil e exportações. Já a baixa beneficia importadores e o turismo internacional.

payroll

O Payroll, ou Nonfarm Payroll é um termo de língua inglesa que apresenta a folha de pagamentos não-agrícola dos Estados Unidos, ou seja, a folha de pagamentos urbana.

Mede quantas pessoas estão empregadas e recebendo salário nos Estados Unidos. Ele é um importante indicador econômico do mercado financeiro para o trader, tendo influência direta na taxa de juros e negociaçõeos

O Payroll é divulgado pelo Bureau of Labor Statistics toda 1ª sexta-feira do mês. Seus dados influenciam na variação da taxa de juros dos Estados Unidos e, por isso, traz grande impacto às negociações na bolsa. Através do payroll é possível analisar quantos empregos foram gerados no último mês, a taxa de desemprego, quais setores obtiveram maiores lucros, entre outros.

considerações para análise

  1. Qual era a expectativa do mercardo para o anúncio daquele indicador?
  2. Esse indicador é relevante? Quão relevante é? O Comitê do Banco Central que decide sobre a taxa de juros da economia, eles levam esse indicador em consideração? Os grandes gestores e bancos acompanham esse indicador?
  3. A revisão do período anterior é muito forte? Toda vez que sai um resultado econômico, o resultado anterior é revisado e lapidado. As vezes a revisão vem muito forte e o mercado pode mudar de viés com a revisão.
  • Se está se gastando muita energia e o preço da energia disparou e bandeira já é vermelha, a indústria deve estar num processo de reaquecimento e maior produção.
  • Se o preço do cimento disparou ou do PVC, como foi no caso do fim do ano de 2020, provavelmente o Setor da construção civil estava reaquecendo.

ciclo econômico de negócios

1. corte de juros

Vamos partir do ponto em que o Banco Central está cortando os Juros, o corte juros visa aquecer a economia que vinha fraquejando.

2. estimular o crescimento econômico

A consequência do corte dos juros é o barateamento do consumo, fica mais fácil e barato consumir, pedir crédito, dividir, financiar, mais barato para as empresas pegarem empréstimos, aumenta o ímpeto de gastar, investir e crescer.

3. aumento da demanda

A roda da economia começa a aquecer com os estímulos gerados pela queda dos juros, a captação barata de recuros aumenta o apetite por investimentos em infraestrutra, o que aumenta demanda por matéria-prima e consequentemente uma maior exigência de mão-de-obra para atender a essa demanda por consumo.

4. escassez mão-de-obra e de produtos

A maior demanda por máteria-prima e trabalho qualificado aumenta, consequentemente o efeito é ao longo do processo é faltar a oferta destes.

5. inflação dos sálarios, passes e preços

Os sinais da inflação começam a aparecer com o encarecimento da crescentemente demanda. Com o aumento do preço na cadeia os custos maiores são repassados aos consumidores.

6. aumento da taxa de juros

Banco Central Aumenta os Juros para conter a escalada de preços, o que culminará no esfriamento da economia, passará a restringir o crédito daqueles que desejam consumir ou investir. O dinheiro e os recursos perdem o giro.

7. corte dos juros novamente

O processo reinicia com o corte dos Juros pelo Banco Central para a retomada do consumo e giro do dinheiro.

como os diferentes mercados são pressionados

Os mercados de Renda Fixa e Câmbio reagem muito à expectativa de crescimento econômico, de como a economia expandirá e à Inflação.

balança comercial

o pavor da inflação

É preciso conhecer as peculiaridades dos países ao operá-los. Por exemplo, a inflação causa muito mais medo aos investidores brasileiros do que em outros países. Isto é uma particularidade brasileira devido à hiperinflação cavalgante vivida na década de 1980 e 1990 quando o índice de inflação atingiu 80%. Após 7 planos econômicos, a hiperinflação terminou em 1994. Uma hiperinflação é uma inflação que atinge níveis superiores a 50% ao mês.

agora no mundo

Agora no mundo a impressão de moeda é sem precedentes, o Banco Central dos Estados Unidos está imprimindo dinheiro desde 2008. A inflação é muito importante e perigosa, mas os dirigentes do Banco Central Americano não parecem estar tão preocupados com esse alto giro de moeda, contudo, a métrica usada por eles é uma média num determinado período para avaliar inflação, o que possibilita a eles a manobrar os juros e injeção de moeda na economia.

conclusão

A situação econômica de um país é afetada por múltiplos indicadores econômicos. Entender e acompanhar os principais indicadores é necessário para quem dejesa tomar decisões financeiras com mais clareza e entender melhor o contexto atual que estamos inseridos.

Obrigado.

Composing a repository of books (i bought), authors (i follow) & blogs (direct ones) for my own understanding.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store